Dominância à Hora da Refeição

video

Nos livros que leio sobre cães que referem o tema da dominância, verifico que há um conselho comum: na hora da refeição dos cães os humanos devem comer primeiro e só depois servir os cães.
Por exemplo, a mãe serve uma gamela com ração para cada cão e um prato com uma bolacha para cada membro da família. Depois cada humano (a mãe, o pai, os filhos) come a sua bolacha do seu prato e, no fim, as gamelas dos cães são colocadas no chão para que estes se possam saciar.
Mesmo antes de saber mais sobre comportamento canino, este exemplo parecia-me muito complicado. Nunca o tentei pôr em prática e não me arrependo disso.
Para contraponto, vou dar-vos o exemplo da técnica do meu namorado. Não digo que seja o procedimento correcto, provavelmente não é, mas eu adoro e os resultados são excelentes!
Ele começa por ir comprar comida para os humanos e para os animais. Depois cozinha para todos, por exemplo, frango no forno com batatas fritas para os humanos, miúdos de frango cozidos para os cães e pescada cozida para os gatos.
Serve os animais primeiro, o petisco dos cães misturado com ração, o petisco dos gatos em pires em cima da bancada de preferência com um individual por baixo que ele gosta de mordomias e acha que os gatos também apreciam…
Enquanto os bichos comem, põe a mesa, acende as velas, abre o vinho…
Quando nos sentamos à mesa, os gatos estão em cima do sofá a lamber as patas e os cães estão deitados no chão, de barriga cheia a fechar os olhos de sono. Não incomodam, não pedincham comida, apenas nos regalam os olhos com o seu ar de animais satisfeitos.
Como disse, não será o procedimento correcto, mas adoro o resultado: todos desfrutamos de uma excelente refeição e eu não me importo de lavar a loiça!

Um comentário:

A Tela disse...

Por cá, é igual: primeiro a miudagem, as suas necessidades são satisfeitas antes das nossas, até porque não reunem condições para abrir o frigorífico e servirem-se... :) Depois, estão satisfeitos e nós, os tais humanos, podemos disfrutar os nossos momentos com tranquilidade! Os interesses da miudagem sempre como prioridade máxima e ainda bem que há outros a agir como nós :) BEIJO

"Sempre que um cão sai das minhas mãos para uma nova família, desejo que o tratem tão bem, ou ainda melhor, que eu. Desejo que compreendam que o cão não entra na suas vidas para os fazer felizes, mas, inversamente, a ideia é eles fazerem feliz o cão."