Dominância

A questão da dominância nos cães é frequentemente referida sem que haja uma clara definição do que consiste ser dominante.
Uma amiga diz que considerará o seu cão dominante no dia em que ele pagar a renda de casa, conduzir o carro e fizer as compras no supermercado. Eu rio-me e respondo:
- Quem me dera que os meus cães me dominassem! Nem precisavam de me dominar totalmente. Bastava que pagassem a renda que já me sentiria muito feliz!
Brincadeiras à parte, este é um assunto muito sério que aparece frequentemente tratado com alguma leviandade.
Ainda ontem li num site qualquer, um conselho para os donos dos cães nunca se deixarem dominar por eles, nomeadamente nunca se baixando para não ficarem ao nível do cão.
Como sou amante de cães de porte grande, pensei logo nos pobres coitados que vivem com dogues alemães; nunca poderiam descansar sentados no sofá com receio que os cães se levantassem e ficassem ao mesmo nível!
E o que dizer de quando a Spring e eu nos deitamos as duas, lado a lado, abraçadas uma à outra? Ela lambe-me as mãos e a cara, eu afago-lhe o pelo… Será que ela me está a dominar? Estarei a ser dominada? Deverei colocar a cabeça debaixo de uma almofada para ficar num nível superior ao dela?Todas estas questões me parecem ridículas. Aliás, em toda a minha convivência com cães nunca coloquei a questão de dominar ou ser dominada. As únicas questões que coloco são se os cães estão bem ou o que é que posso fazer para que se sintam felizes. Podem parecer perguntas básicas mas, para mim, são as únicas essenciais e posso testemunhar que, ao longo do tempo, têm sido suficientes para relacionamentos muito gratificantes.

2 comentários:

Daisy disse...

Concordo plenamente I. O que verdadeiramente interessa é que eles estejam felizes e se sintam felizes. O que interessa se eles se deitam (e ocupam) todo o sofá da sala, ou se deitam no sofá, ao nosso lado, deitando a cabeça no nosso colo... estão felizes! Esta questão da dominância é muito dúbia. Os meus dois cães são tratados - não como humanos - mas como membros da família, por direito. São um bocado mal-educados, tudo bem, mas é assim que eu entendo a relação cão-homem. O resto são tretas!!! Beijosxxxx

A Tela disse...

Entre amigos, não existem essas tretas do "quem-domina-quem", pois não? E que são os nossos cães/gatos senão os nossos melhores amigos, para sempre? Adoro quando a minha "búfala" se deita em cima de mim, ou quando adormece com o queixo apoiado na minha bochecha :)

"Sempre que um cão sai das minhas mãos para uma nova família, desejo que o tratem tão bem, ou ainda melhor, que eu. Desejo que compreendam que o cão não entra na suas vidas para os fazer felizes, mas, inversamente, a ideia é eles fazerem feliz o cão."