Money for Food


Chegou-me um apelo, que li na diagonal, em que pediam ajuda monetária para comprar comida para animais. Não sei qual é a origem do apelo, penso que será nos Estados Unidos da América porque pediam um dólar por pessoa.
O que me prendeu a atenção neste apelo foi dizerem que o dinheiro é para comida, visto que não se podem dar ao luxo de proporcionar cuidados veterinários aos animais.
Esta situação choca-me! Não é que não compreenda a falta de recursos. Compreendo até bem demais!
O que me choca é a opção de salvar um maior número de animais em detrimento da qualidade de vida que proporcionam aos animais resgatados.
Cada vez mais me convenço da necessidade das associações se aperceberem da impossibilidade de salvar todos os animais em risco. São muitas dezenas de milhares!
Cada vez mais me convenço da necessidade das associações trabalharem com qualidade oferecendo aos animais que resgatam óptimas condições de vida.
Se não for para fazer felizes aqueles que conseguimos salvar, então o que é que andamos a fazer?

2 comentários:

Claudia Estanislau disse...

ai o dedo nessa ferida! DÓI!

Casa do Pinhal disse...

pois doi, minha querida, mas tem de ser falado, tem de ser pensado! tem mesmo de ser! não podemos perder a noção do enquadramento, precisamos perguntar-nos: o que é que andamos aqui a fazer?

"Sempre que um cão sai das minhas mãos para uma nova família, desejo que o tratem tão bem, ou ainda melhor, que eu. Desejo que compreendam que o cão não entra na suas vidas para os fazer felizes, mas, inversamente, a ideia é eles fazerem feliz o cão."