Nikita Feliz

Nikita feliz
A Nikita foi adoptada no dia 25 de Abril.
O casal que a veio cá entregar, veio buscá-la e foi levá-la à nova casa, pelo que não conheci a nova família da Nikita. Já combinei que irei visitá-la quando forem fazer a visita de acompanhamento da adopção. Entretanto, vou tendo notícias através de mails.
Confesso que sou muito protectora em relação aos cães que passam pela minha vida. Os que têm dono, nem tanto, porque são felizes nas suas vidas e a minha única missão é mantê-los felizes durante a estadia na Casa do Pinhal. Mas os outros, os abandonados que passam por cá enquanto não encontram novos lares, esses são quase como filhos, ou sobrinhos, ou afilhados. Fico sempre apreensiva em relação à felicidade deles e nenhuma família me parece suficientemente boa para os receber.
Felizmente, não sou eu a responsável pelas adopções porque, se fosse, poucas seriam as famílias que eu consideraria à altura de os receber.
Sei que sou exagerada. No fundo, o que gostaria é que todos fossem como eu, o que é uma atitude irrealista e muito prepotente – logo eu que odeio a prepotência nos outros!
Mas a verdade é que sempre que um cão sai das minhas mãos para uma nova família eu desejo que o tratem tão bem, ou ainda melhor, que eu. Desejo que compreendam que o cão não entra na vida deles para os fazer felizes, mas, inversamente, a ideia é eles fazerem feliz o cão.
Pode parecer desadequado, mas é exactamente assim que sinto em relação aos cães, aos meus e àqueles que passam pela minha vida de forma mais temporária. Sem dúvida que eles me fazem feliz, mas é porque a minha felicidade consiste em sabê-los felizes.
Quanto à Nikita, o que mais desejo é que os novos donos a queiram fazer feliz, que compreendam o que ela já sofreu e lhe dêem todo o tempo do mundo para ela se habituar a eles.
Desejo que a Nikita recupere das infelicidades que sofreu e se transforme numa flor como aconteceu com a Girassol!

7 comentários:

omundoperfeito disse...

Ficaste com indicações dos donos da Nikita? Do sítio onde podes visitá-la?
O que dizes é uma verdade absoluta: não nos ocupamos dos animais para nossa felicidade mas para a felicidade deles. Isso é uma aprendizagem que fazemos. A certa altura da nossa relação com os animais, e do desenvolvimento desse amor tão grande e recíproco, percebemos que tudo o que queremos é fazer-lhes bem e que a felicidade deles confunde-se com a nossa, constrói-a.

A Tela disse...

Isso mesmo, parabéns! Faço tudo que posso para dar Felicidade aos meus meninos. Em troca, eles dão-me tudo! É um amor incondicional, o único que existe. Queria agradecer por responder aos comentários, são tão poucos os bloggers que o fazem. Também respondo sempre, acho que é o mínimo para quem me dedicou o seu tempo...Um abraço, também para os "meninos(as)".

Casa do Pinhal disse...

Obrigada pelos vossos comentários.
A Nikita regressou hoje à Casa do Pinhal, a adopção não correu bem. Agora o que importa é que ela está feliz aqui e aqui ficará atéencontrarmos um bom dono para ela.

Isabela disse...

O meu anjinho da guarda segreda-me que a querida e doce Nikita há-de ser muito feliz.

Isabela disse...

O blogue está lindo. cheio de sentimentos bonitos. cheio de amor.

A Tela disse...

Este blog conquistou-me completamente e já o recomendei a quem ama animais. Uma das minhas amigas, que tem casa ai na Ericeira (e duas cachorras), quer conhecê-la...

Casa do Pinhal disse...

A Tela, terei todo gosto em conhecer a sua amiga, ainda mais porque sou "nova" aqui, e não conheço ninguém nas redondezas. Obrigada.

"Sempre que um cão sai das minhas mãos para uma nova família, desejo que o tratem tão bem, ou ainda melhor, que eu. Desejo que compreendam que o cão não entra na suas vidas para os fazer felizes, mas, inversamente, a ideia é eles fazerem feliz o cão."