Fantástica Recuperação


A nossa Spring está outra. A patinha está a cicatrizar muito bem e parece já não lhe doer. Corre e salta como uma doida. Parece uma cachorra bebé com tamanho de gigante!
Assim que me vê, corre para mim, chama-me a atenção com a pata e atira-se para o chão para lhe fazer festas na barriga!
De vez em quando deixo o Manuel ir para ao pé dela, mas sempre com supervisão. Cheiram-se um bocado, mas a Spring não lhe liga muito, só quer que eu lhe faça festas. Se o Manuel se aproxima de mim, ela põe-se à frente dele para receber festas. Não é agressiva, o que me deixa muito feliz.
Também já tem estado com o Google. Reage do mesmo modo: cheira-o e vem ter comigo, deita-se de barriga para cima e pede-me festas.
Tenho mais receio de a juntar com o Talibocas e com a Girassol. Com o Talibocas porque é um bocado provocador, rosna a tudo e a todos, e, embora a maioria dos cães não lhe ligue nenhuma, quando algum liga dá mau resultado. Com a Girassol porque ela é claramente dominante e são ambas fêmeas.
Vou esperar mais algum tempo antes de tentar. Por enquanto vou acompanhando a relação dela com o Google e o Manuel, quando sentir que não há problemas com eles, tento os outros dois.
Hoje veio cá a casa o canalizador e a Spring teve uma reacção muito interessante. Não foi agressiva mas também não foi amistosa. Manteve alguma distância do senhor sem, contudo, o perder de vista. Parecia estar a interrogar-se se seria amigo ou inimigo. Por cautela, mantive-me sempre entre ela e o canalizador, não fosse ela atacar.
A nossa Spring não é de ladrar, mas parece ser um bom cão de guarda!

Um comentário:

A Tela disse...

O comportamento dela é de protecção: que nada nem ninguém se atreva a ameaçar esse Novo Mundo que ela conheceu agora e que defenderá a todo o custo, porque, nele, ela é feliz. Ela encontrou, ie, tu criaste-lhe um Mundo-Perfeito!

"Sempre que um cão sai das minhas mãos para uma nova família, desejo que o tratem tão bem, ou ainda melhor, que eu. Desejo que compreendam que o cão não entra na suas vidas para os fazer felizes, mas, inversamente, a ideia é eles fazerem feliz o cão."