17 de Junho, quarta-feira à tarde


Gosto de conversar com os animais. Falo de tudo; de mim, do tempo, do que vou fazer para o almoço… Claro que sei que eles não entendem o que digo para além de um vocabulário básico como senta e rua, no entanto é bom para mim e para eles. Para mim, porque me ajuda a ordenar os meus pensamentos; para eles, porque gostam de ouvir a minha voz e sentem que lhes estou a prestar atenção.

Um comentário:

A Tela disse...

Os animais, em particular os cães, entendem tudo que lhes é dito. O que não significa que façam/obedeçam, porque têm vontade própria - e ainda bem, ufa. Sempre li em voz alta para os meus, livros, jornais, o que me interessa e sei que percebem tudo. Não têm noção de conceitos (tipo não distinguem se hoje é 3ªfeira ou domingo), mas sabem se vamos, por exemplo, trabalhar ou não, mal nos levantamos. Isto é instinto. A fala é a única distinção...

"Sempre que um cão sai das minhas mãos para uma nova família, desejo que o tratem tão bem, ou ainda melhor, que eu. Desejo que compreendam que o cão não entra na suas vidas para os fazer felizes, mas, inversamente, a ideia é eles fazerem feliz o cão."