Chica, a Braco Alemão

Chica
É tal qual o meu Google!
De todos os apelos que recebi hoje, este tocou-me particularmente. Olho para a Chica e vejo o meu Babadex. Só me apetece dizer que fico com ela! Mas sei que não posso.
Amo todos os meus cães. Um amor diferente para cada um porque eles também são diferentes. Não há preferidos, apenas diferenças. Pelo Goggle costumo dizer que tenho paixão.
Olho para a fotografia da Chica e transfiro para ela a paixão que sinto pelo Google. Será que alguém pode compartilhar esta paixão? Quem se apaixona por esta beleza?
Segue na íntegra o texto do apelo que recebi.


"A Chica foi encontrada a vaguear por uma estrada nacional, completamente desorientada e sub-nutrida. Assim que se aproximou das pessoas que a apanharam, deitou-se protegida e ali ficou. O seu estado era miserável …

No veterinário fizeram-se testes que provaram que era saudável, apenas tinha anemia. A Chica esteve numa FAT que a ajudou a recuperar a alegria de viver e a ganhar uns quilinhos a mais!

Logo que foi possível, entrou na Quinta, onde reaprendeu a confiar nos humanos, dando-nos muitos momentos de alegria! Finalmente, a nossa menina voltou a sentir o sabor da felicidade!

A AAQ entrega agora para adopção, uma cadela linda, da raça braco alemão, com cerca de 6 anos, esterilizada, vacinada, desparasitada e chipada. Falta-lhe um LAR para ser ainda mais feliz! É uma cadelinha extremamente dócil, activa, e de porte médio/grande. Só falta alguém que a mereça!

CONTACTOS PARA ADOPÇÃO:

logistica@animaisdaquinta.org
Fernanda 96 9060266
Lurdes 93 8547693"

2 comentários:

Fada do bosque disse...

Pena é que eu não a possa ter, pois já tenho tantas, vindas das mesmas condições. Essa raça é extremamente dócil e inteligente. São uns amores

A Tela disse...

Infelizmente...não dá.
Mas este blog melhora de dia para dia, lá isso é verdade, como disse a Isabela, é o primeiro que visito, sempre. Obrigada.

"Sempre que um cão sai das minhas mãos para uma nova família, desejo que o tratem tão bem, ou ainda melhor, que eu. Desejo que compreendam que o cão não entra na suas vidas para os fazer felizes, mas, inversamente, a ideia é eles fazerem feliz o cão."